Contos eróticos → Contos Pornô com Histórias Reais de Sexo » Contos Picantes » Transei com a gata da academia em uma terreno baldio

Transei com a gata da academia em uma terreno baldio

Publicado em agosto 28, 2021
0 votes

Olá, vou contar aqui uma história que mais parece enredo de filme pornô(rs) mas aconteceu comigo.

Estava numa fase muito ruim e não tinha ânimo pra nada. De tanto meus colegas e familiares insistirem eu comecei a fazer academia. Na verdade sempre frequentei, porém andava muito depressivo e nem sair com os contatinhos eu queria.

Já logo no primeiro dia fiz algumas amizades e conheci (de olhar) uma mina que era uma graça. Nada de extravagante. Bonita mas não linda, peitos pequenos mas firmes, bundinha durinha mas não era muito grande e era muito meiga. Parecia uma bonequinha.

De início eu não sabia ao certo qual era o tipo dela, se era metidinha, tímida demais ou patricinha que não conversava com absolutamente ninguém. Chegava, fazia seu treino e ia embora.

Sempre fui fã das cavalas, bundão, peitão e coxão mas aquela mocinha estava mexendo comigo. Por conta da minha situação, eu colocava o fone de ouvido e esquecia do mundo porque se ficasse me encanando com alguma coisa já me vinha aquela depressão.

Em um determinado dia em que eu estava treinando, fiquei focando aquela mocinha por um bom tempo mas como ela parecia nem se importar, segui meu treino e fui embora, com o fone de ouvido no máximo para não me sentir frustrado com aquela gatinha.

Pouco depois de sair da academia, creio que eu tinha andado uns 100m, senti uma mão tocar em meu ombro. A princípio me vieram diversos pensamentos negativos como assalto ou algo do tipo. Ao me virar me deparei com aquela mocinha me dizendo:
– “Moço, você esqueceu seu squeeze!”

Depois de agradecer me lembrei que tinha enchido o squeeze e deixado ao lado de um equipamento e acabei nem tomando mas ao receber o squeeze da mocinha, notei que não estava tão pesado.

Até brinquei:
– Deve estar vazando, porque estava cheio.

E ela meio sem graça respondeu:
-“É que eu bebi um pouco…rs”

Prossegui:
– Não tem problema, pode beber tudo! Já estou vacinado…rs

E ela responde:
-” Sabe que eu nem tinha pensado nisso! Na verdade nem era sede. Vi diversas vezes você bebendo nesse squeeze e me imaginei sentindo essa sua boca e não resisti…rs”

– Olha só, confesso que nem nas minhas imaginações mais perversas imaginei você tão safadinha assim…rs

-“Você não viu nada ainda…rs. Estou separada a mais de 2 anos e nesse tempo tenho me virado como posso. Ou tomo um banho ou me masturbo quando a vontade é muita mas confesso que algo em você me fascinou. Outro dia eu tive que parar meu treino e me masturbar no banheiro da academia porque estava muito excitada e não conseguia pensar em outra coisa a não ser me abrir pra você”

– Nossa, nem passou pela minha cabeça isso. Mas também ando tão depressivo que até sexo eu tenho evitado com medo de brochar.

Uma foda com a gata da academia no terreno vazio

E conversando e andando, passamos em frente um terreno vazio, só que todo murado.

-“Vem cá, aqui tem uma passagem no terreno pra cortar caminho.”

Ao entrar naquele terreno aquela mocinha meiguinha parecia ter se transformado numa loba sedenta por comida (sexo). Já me empurrou contra o murro e me beijou como se fosse sugar minha alma.

Ao sentir uma resposta vindo lá debaixo (meu pau) ela logo se ajoelhou, baixou meu shorts e me chupou de uma forma que eu nunca tinha sido chupado antes. E ao contrário do que eu tinha receio (brochar) logo estava em ponto de bala pra gozar e mandar pra fora toda aquela tensão que estava vivendo mas não queria que terminasse ali. Pedi pra ela parar porque eu queria era gozar dentro dela.

Mudamos as posições, ela ficou encostada no muro e eu beijei aquela boquinha, que a pouco quase tinha devorado meu pau, acariciei aqueles peitinhos e ela sussurrava no meu ouvido:
-“Já estou muito excitada, mete em mim. Preciso sentir você”

Antes de propriamente meter, eu queria degustar daquele corpinho o máximo possível. E ao levar a blusinha…cara, que peitinhos….  Lindos, firmes, com aquele formato perfeito e eu cai de boca neles e logo já percebi que ela sentia muito tesão nos peitos. Não são todas mas algumas sentem um tesão enorme nos peitos e essa gata era uma delas.

Ao descer minha mão para acariciar sua bucetinha, ainda com roupa, senti aquele orgão como se estivesse pulsando e latejando. Extremamente quente e úmido. Cara, todo meu nervosismo, ansiedade, depressão desapareceram e eu me via na obrigação de proporcionar muito prazer aquela gata, afinal de contas ela não tinha ficado 2 anos na espera á toa.

Ao me ajoelhar e baixar a calça dela…outra surpresa. Aquilo não era uma buceta, era uma obra de arte. Linda, formato perfeito, cor, cheirosinha(apesar de acabar de sair do treino). Fiquei louco de tesão. Mesmo podendo sermos flagrados ali eu não estava pouco me importando. Passei uma das pernas dela por cima do meu ombro e chupei, chupei, chupei aquela que de longe foi a melhor buceta que já passou em minha vida.

Eu tinha aquela imagem de mocinha meiguinha, toda tímida que ficaria estática só saboreando mas quando essa gata começou a entrar em êxtase…ela mordia seus dedos pra não gritar e puxava meus cabelos de encontro a bucetinha dela que eu não sabia se estava doendo ou estava com tesão…rs

Tem muitos homens que não curtem, que tem nojinho de chupar uma buceta mas eu amoooo e quando a gata está de pé e você está chupando então…ali você realmente sente se a gata gozou ou não gozou. Desce aquele néctar dos deuses.

Confesso que mesmo sem ter gozado, pra mim já tinha sido ótimo. Mas ainda não tinha terminado. Ela estava louca pra me sentir. Eu comecei a brincar com a cabeça do meu pau na entradinha da buceta dela levando ela a loucura. Também queria sentir aquela buceta que parecia ter sido esculpida. Coloquei só a cabecinha porque não estava com camisinha na hora.

E ela me puxa pelos cabelos, gruda em meu ouvido e sussurra:
-“Até quando você vai ficar judiando de mim? Preciso te sentir todinho!”

Naquela hora o tesão foi maior que a razão e soquei pra dentro (Que se foda) Era muito perfeita aquela buceta, fechadinha, toda molhada, cheirosa e aquele rostinho de garotinha dela então…PQP

-“Mete mais, não para que eu quero gozar no seu pau!”

E eu tentando pensar em outra coisa pra não gozar antes…rs

Ela me abraçou de um jeito e cravou suas unhas nas minhas costas que até fiquei em dúvida se parava por conta da dor ou continuava pra fazer aquela gatinha gozar.

-“Não para, não para que eu vou gozar! Ahhhhhhhhhh….gozei, pqp que foda!”

E eu que já estava me segurando não consegui resistir…gozei logo em seguida.

Eu sempre pensei que o controle está em nossas mãos mas depois daquele dia, daquela transa…não me arrisco mais.rs

Depois de todo o êxtase veio a preocupação e culpa.
– Caralho, gozei dentro
-“Calma, relaxa. Eu fiz laqueadura depois que tive minha filha!”

Sem sombra de dúvidas aquela foi a melhor transa que já tive. Não me esqueço dessa gata nunca mais…rs

A sensação de relaxamento foi tão grande que dava vontade de deitar ali no matinho mesmo e ficar abraçado só curtindo o momento. Nos recompomos e acompanhei ela até a casa dela.

Ao nos despedirmos ela me deu um baita de um beijo, daqueles todo “apaixonado” e me pergunta:
-“Vamos repetir a dose?”
-Olha, eu tenho que ser bem sincero contigo. Eu não me apaixono.
-“E quem falou em paixão?”rs

É claro que tivemos muitas outras noites e aventuras que eu conto numa próxima oportunidade.

903 views

Contos relacionados

Fudendo o cuzinho da empregada bunduda no banheiro de casa ... Um verdadeiro tesão!

Trai meu marido por vingança e ele gostou

Meu marido era motorista de aplicativo, me traiu com uma passageira, eu acabei descobrindo, sofri bastante, porém sou vingativa . Fiz um cadastro em um site de relacionamento, dei muita boa sorte,...

LER CONTO

Minha enteada, aprendendo o que é bom: gozar!

Meu nome é Luara(*), tenho 30 anos, e sou casada a 5 anos, tenho corpinho normal, morena clara, meu marido tem 40 anos, é super em forma e sempre adorou uma sacanagem. Já fizemos de tudo que possam...

LER CONTO

Para Os Sacanas, todo dia é dia de sol... Dona Maria e Aninha pegando um bronze e Carlinhos só de olhos nas duas de topless...

Sempre estou comendo minha amiga casada

Pois bem a muitos anos atrás já tinha ficado e sempre que podia eu transava com minha colega de serviço, top e gostosa, porém fofinha do rabao. Depois de um certo tempo a gente se afastou um do...

LER CONTO

Peguei minha faxineira coroa de quatro e meti gostoso

Meu nome é Diogo (*), sou Moreno Claro, 1m 95 cm, 89 kg e dono de uma pika interessante de 18cm, mas muito grossa, grossa de verdade. Sou casado é minha esposa decidiu que iria viajar para a casa...

LER CONTO

Me tornei a putinha do meu chefe

Olá a todos, eu tenho 22 anos. Estou aqui para relatar a situação na qual eu me encontro a quase três anos. Sou ruiva de olhos verdes e pele branquinha, considerada muito bonita por todos que me...

LER CONTO

Fiz uma coroa gordinha gozar

Oi me chamo Helder(*) na época tinha 28 anos. Sempre gostei de coroas ficava de pau duro só de olhar umas na rua. Uma vez uma coroa que era conhecida da família da minha irmã veio na casa dela...

LER CONTO

A adorável vida de um corno

Nunca imaginei que diria isso, mas ser corno é realmente muito bom, ainda mais para quem tem uma mulher gostosa e desejada como a minha, que por onde passa deixa os machos todos boquiabertos e...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 2 + 2 = ?
Deixe sua imaginação aflorar com os melhores contos eróticos reais do Brasil. Contos Picantes e Sensuais com textos bem formulados, com uma leitura fácil e agradável. São centenas de contos adultos grátis da melhor qualidade com fotos amadoras das histórias de sexo.
- - - - - - - -
© 2022 - Contos eróticos → Contos Pornô com Histórias Reais de Sexo